terça-feira, 16 de setembro de 2008

Uma escritora de primeira viagem


Era uma vez uma digitadora de laudos médicos que trabalhava em uma clínica e detestava seu emprego. Ela passava o dia escrevendo - laudos, obviamente - mas queria mesmo era escrever histórias.

Tímida e romântica, Elisiane Martins - a Lisi - escreveu um livro que não teve coragem de mostrar para quase ninguém. Até o dia em que perdeu o emprego e resolveu arriscar. Com o dinheiro da demissão mandou editar apenas trinta exemplares, fez um lançamento discreto entre familiares e amigos íntimos e nunca mais tocou no assunto.

O livro, era praticamente um segredo. Até que um belo dia ela viu no jornal uma matéria que lhe chamou a atenção. Era a história de Laura Matheus - a Dona Laura - moradora da colônia Z-3 que aos 71 anos concretizou um sonho, que sem saber compartilhava com Lisi: o de ser reconhecida como escritora.

A trajetória da pescadora de palavras até o lançamento do livro Barbiele, publicada no Caderno Zoom do Diário Popular do dia 4 de junho foi inspiradora. Mas Lisi não teve pressa. Como ela diz, tudo para ela demora a acontecer...

Meses depois enviou um e-mail à redação. Na mensagem, que pelo tom da narrativa mais parecia uma carta, ela contava a sua história e tomava coragem de finalmente mostrar ao público seu livro de estréia. Para quem estava decidida a seguir a carreira como escritora não havia mais escolha: precisava se expor à crítica.


O romantismo em tempos de MSN

O Destino de Lisa - viver além da vida, amar além do amor traz no longo título a dramaticidade e o romantismo exacerbado que carrega na trama, curta, descrita em apenas 107 páginas, mas feita para ir além, como toda história de amor.

A personagem Lisi é perdidamente apaixonada por Josef, mas mesmo depois que resolve declarar seu amor incondicional - pela Internet, de forma quase anônima -, ainda se mantém resistente em ceder à conquista do amado e ao desejo dele de conhecê-la na vida real.

O livro, têm o ritmo do diálogo em mensagens instantâneas e o andar romântico de um malandro galanteador cortejando alguma moça que desfila pela rua. E tem também um pesar. Um ar de tensão, um medo e um sentimento de perda de quem nunca teve. A história mescla a ingenuidade adolescente, a anciosidade de resposta imediata e sua antítese - uma espera nada imediatista de um amor platônico.

Às vezes soa inocente demais, idealizado demais, sentimental demais, mas... é mais um modo de se ver a vida. "As mulheres de hoje precisam se valorizar", defende. "Acho que mulheres como a Lisi existem, mas são raras. No fundo Josef (par romântico da difícil Lisi) é mais idealizado que ela. Porque é ela quem define os rumos da história o tempo todo e não deixa muitas escolhas para ele, que mesmo assim não desiste do relacionamento", diz, ao comentar os desvios de comportamento e caráter dos personagens que criou. "O livro também toca no assunto do preconceito racial. Acho que todo escritor deve se sentir responsável por falar nessas coisas", afirma.

As histórias de Lisi e Lisa têm muito em comum. A autora e a protagonista estão sempre conectadas no mundo virtual: MSN, Orkut, e-mail... mas não perdem o ar sonhador.

A ficção toma emprestado alguns fatos da vida real. Como a mãe da personagem do livro, a mãe da escritora também teve um grande amor, que foi prorrogado por tempo demais. "Depois da separação minha mãe levou muitos anos até ir procurar o homem por quem ela realmente era apaixonada. E quando ela decidiu fazer isso descobriu que ele tinha falecido", conta Lisi, que é casada e confessa que também viveu um grande e primeiro amor.

Editado pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores, o livro é a primeira parte de uma história que já tem continuação. O segundo volume, com título provisório de O Segredo de Lisa, está quase concluído, mas ainda não tem previsão de lançamento. Nessa espécie de retorno à escola Romântica adaptada aos dias atuais - em que ao invés de cartas se escrevem e-mails apaixonados (será?), a grande pergunta que o livro faz ao leitor é se as ferramentas do mundo virtual sufocam os relacionamentos ou se ao contrário, o romantismo está reconquistando seu espaço na vida das pessoas e ainda é capaz de sensibilizar o público através da literatura.

Como quase todo livro de estréia, este ainda não é uma obra-prima, mas um bom começo. Quem deseja ser escritor precisa, ao menos, escrever.


Leia um trecho

Deixou o micro conectado à Internet e com o volume alto para que pudesse ouvir quando ele entrasse.

Estava comendo distraidamente o segundo pedaço de sanduíche que preparara, quando ouviu o sinal no seu micro e correu ainda mastigando, quase tropeçando nas escadas de tão agitada e atrapalhada que ficara. Sentou-se rapidamente na cadeira em frente à sua mesa do computador e seus olhos mal acreditavam no que estava vendo.

Era ele, era Josef, que acabara de entrar. Sua emoção era tão grande que mal conseguia respirar e seu coração parecia explodir. Respirou fundo e digitou:

- Oi Josef! - fechando os olhos, como se estivesse fazendo uma prece para que ele respondesse.
- Oi Lisa!
- Ele respondeu. - Ele respondeu! - pensou Lisa, paralisada em frente ao micro.
- Tudo bem com você? - foi a única coisa que conseguiu digitar.


Contato

O livro O destino de Lisa pode ser encontrado na Livraria e Café Dom da Palavra. Contato com a escritora e encomenda de exemplares pelo telefone 9161-5960 ou através do e-mail lisi.martins@yahoo.com.br.


Texto: Bianca Zanella | Imagem: Divulgação | Extraído de: Jornal Diário Popular / Caderno Zoom / Página 4 | Publicado em: Pelotas, Terça-feira, 16 de setembro de 2008

5 comentários:

Daiane Santellano disse...

Olá!! Bom, eu tive o privilégio de acompanhar boa parte deste processo da Lisi. Nos conhecemos por msn e ela ainda trabalhava fazendo os tais laudos! Só tenho a dizer que ela merece tudo isto que está acontecendo e muito mais. Já estou com o livro em mãos e já iniciei minha leitura. Parabenizo a quem escreveu a reportagem, pois ficou a cara da Lisi, delicado, discreto e com tom romântico! Sucesso Lisi!!! Beijos da Amiga, Daiane Santellano

Vanessa disse...

Eu, como amiga da Lisi e colega de trabalho tb, acompanhei tudo, sempre na expectativa de q ela tivesse coragem pra publicar; Li antes mesmo do livro estar pronto e logo de início me apaixonei pela lúdica personagem!
O livro eh ótimo, a escritora talentosa e de futuro.
Parabéns Bianca pela reportagem e pelo blog, com linguagem e layout jovens!
E parabéns a minha amiga Lisi, que eh uma guerreira, sempre superando seus medos! Estou orgulhosa demais de ti!

Paloma de Moraes disse...

Quero também dar os meus Parabéns a Lisi, ela é super talentosa, humilde e tem muito futuro pela frente.

Desejo muita sorte e muito sucesso.Estou na torcida por ti guria.

Paloma de Moraes/SP

Lisi Martins disse...

Não podia deixar de passar por aqui para comentar também, né?
Principalmente porque amei a matéria da Bianca e acho que ninguém havia escrito sobre mim desta forma tão sensível e inspiradora! Muito obrigada por tudo, querida! Desejo a você muito sucesso sempre na tua vida, porque você tem talento de sobra para ser uma vencedora e alguém que vai fazer a diferença neste mundo!
E muito obrigada as minhas amigas queridas que fazem valer a pena tudo o que já fiz e ainda vou fazer...bjs Lisi

MARIA CLARA TRINQUIER disse...

Bom amiga, estou muito feliz por vc ter relizado seu sonho e desejo que seja assim com todos os outros que virão.
Que bom vc pode estar dando exemplo pra outras pessoas e mostrando que sonhos são possíveis sim de serem realizados e que valem a pena ser sonhados.
Estou muito mas muito feliz mesmo por vc, mesmo de longe vou estar sempre torcendo por vc!!!!
Sua felicidade é a minha também!
SUCESSOOOOOOOOOOOOOOO SEMPRE